Deixe um comentário

Um brinde a vida

12677267_1704235646527970_1903539822_n

Olá pessoal,

Quanto tempo, não é mesmo. Muita coisa aconteceu mas o Mov.E. está vivo. Mas vivo do que nunca. Desaparecer não significa, na verdade, morrer. A vida, para cada um de nós, tem um sentido completamente diferente na prática, mas a essência é sempre a mesma. Seja você um folião, um hermitão, uma comportada, uma contempladora, a busca e o aprendizado são o que importam em cada trajetória.

Este post é para isso também. Para fazer um brinde a vida e dizer, claro, que o Movimento Espontâneo está aqui com seus textos destilados, açucarados, as vezes ácidos também. O foco do blog permanece o mesmo: escrever pra você sem perder a essência que faz deste espaço único. E não importa o local em que o seu bloco esteja neste período momesco. Seja na rua, dentro de casa, no cinema, num bom livro, na praia.

Bom carnaval, bom 2016!


1 comentário

Movimento Bacana – Conheçam o E aí?

PRpeople.blog_

O Mov.E. sempre contou com parceiros, amigos, colaboradores e gente bacana que contribui com ideias igualmente iradas. Estávamos sentindo falta dessa troca e resolvemos divulgar esse pessoal arretado e provocativo aqui no post. E a sua permanência no nosso link “Movimentos Bacanas”. Logo, fique de olho porque nós estamos.

Conheçam hoje o “E aí?

Parabéns Ceição!

 


Deixe um comentário

A luta continua!

Fala galera!

Este post não é apenas pra constar que também estamos na luta contra AIDs, que aliás continua a se espalhar e aumentando no público jovem que acha que caminha é o mesmo que chupar bala com papel.

Os dados estão aí e as vítimas também. Por incrível que pareça ainda não há CURA.

Mas voltando ao assunto, postamos no dia 02 para mostrar que essa luta é todo o dia. Hora a hora, minuto a minuto e por aí vai. E também queremos que você acompanhe o vídeo do RED.

Não sabe o que é RED? Então veja aqui.


Deixe um comentário

A ARTE EM UMA LATA

IMG_20140830_175544

 

O centro de Sampa reserva espaços culturais, ora imponente ora desconhecido do público. Uma pena para quem ainda não descobriu seus encantos, principalmente os mais recentes.

É no meio do momevimento frenético dos ônibus, da bifurcação que dá origem às avenidas 9 de julho e 23 de Março que está cravado o espaço Red Bull Station.

O Red Bull Station funciona numa antiga estação de energia desativada da cidade. É  um prédio histórico que foi reformado, preservando suas principais características.

 

IMG_20140830_175610

IMG_20140830_180040Seus frequentadores, além de presenciar obras de artistas contemporâneos, também podem verificar o agito que rola no estúdio. Com workshop de artistas como Gui Boratto.

O ponto legal é o wi-fi liberado para a galera já adepta da tendência de trabalhar de um jeito móvel, levando apenas seu laptop a tira colo para produzir sossegadamente num espaço que respira cultura.

Sente o clima nas fotos.

Saiba mais sobre o Red Bull Station aqui.

 

 

 

 

 

IMG_20140830_180118 IMG_20140830_180244

 

 


Deixe um comentário

Essa carne não é fraca não.

A casa Daleoni, na Augusta, foi o local da surpresa agradável presenciada por mim ao conhecer o trabalho da banda Bratislava.  E mais uma vez o meu órgão auditivo ganhou outros sentidos quando os primeiros acordes saíram dos teclados e guitarras de Vitor Meira e sua turma.

Que felicidade a minha. Um rock delícia de ouvir do início ao fim. Amparado, se é que pode dizer assim, por letras incrivelmente ousadas para ouvidos acostumados a uma sonoridade mais pop.

Mas o Bratislava vai mais além com seu som repleto de referências gringas e nacionais. Eu ouvi tanto o CD para tentar captar essas influências que ouso arriscar que tem pitadas de Mombojo (sem o sotaque pernambucano) com gotas razoáveis do velho Oasis, lembrada levemente pela rouquidão do seu vocalista.

O que dizer do seu último CD Carne? Que quem leva não irá se arrepender. De forma alguma. É uma surpresa atrás da outra e do início ao fim. E claro que, com um quê de quero mais ao término de Esperanza. Uma faixa destilada em guitarras distorcidas que emolduram seu biorritmo ora com rock ora com uma marcha.

Bom, gente. Eu estava lá. Sou suspeita. Sei disso. O jeito é você conferir as fotos, entrar no site dos caras, ver a agenda de shows e levar seu CD. Por que o meu não paro de ouvir.

Site do Bratislava, aqui.

IMG_20140826_213923 IMG_20140826_214030 IMG_20140826_214145 IMG_20140826_215058 IMG_20140826_215136

Arte do Daleoni

Arte do Daleoni


Deixe um comentário

Recordar é recriar

É tão bom saber que mesmo com tantos noticiários de corrupção, de projetos mal acabados, de futuro incerto e de certezas destruídas, existem filosofias de vida que ganham vida em forma de profissão. Que ganham força e que enchem os olhos de esperança quando deparamos com algo do passado sob uma nova forma no nosso presente.

Você deve estar se perguntando “sobre o que é esse post mesmo?”. A gente te entende. Afinal, ficamos dias e até meses sem dar as caras por aqui. E encontrar coisa legal para mostrar no Movimento Espontâneo não é uma das tarefas mais fáceis e se fosse, iríamos olhar desconfiados. Mas deixemos de conversa fiada, caro leitor. E deixe a gente te contar o que enche os olhos de esperança hoje sob uma nova forma: Casa Grim.

CasaGrim5CasaGrim6

Esse achado foi encontrado sem querer (querendo – desculpa o trocadilho Chaves) nas ruas de Pinheiros num almoço normal de trabalho durante a semana. Ao passar pela vitrine, que na época não estava totalmente pronta, foi avistado pela primeira vez uns móveis de decoração de muito bom gosto. Um dos nossos integrantes não aguentou a curiosidade e pediu permissão para entrar e ver de perto tudo isso que iremos explicar melhor agora.

Tânia Grimaldi foi uma executiva de marketing de grandes multinacionais que um belo dia resolveu realizar um projeto pessoal que valoriza móveis antigos de um jeito muito especial. É um trabalho de resgate que, além de imprimir carinho, design, estilo, mostra o quanto nossa sociedade precisa rever seus valores de consumo. E que nem tudo na vida é descartável.

O que consiste esse trabalho? Bem, a pessoa que possui um móvel antigo muitas vezes não sabe o que fazer com ele. Uns pensam em jogar fora, outro doam para casas especializadas em objetos de antiguidade e por aí vai. Na Casa Grim o papo é outro. Lá tudo se transforma e literalmente. Você chega com seu banquinho ou aquela cômoda dos tempos da vovó e este sofre um processo delicado recriação. A beleza de cada peça é ressaltada preservando a sua característica original.

CasaGrim4

Quadro da Memória

CasaGrim3

Aí lá vem outra pergunta sua: “Demora?”. Estamos falando de um processo artesanal aqui, claro. Não espere algo feito em série e com modelos parecidos. A Grim não é a Tok&Stok, nem a Etna e seu trabalho é único. Existe uma equipe formada para restaurar e transformar os móveis das pessoas em peças de muito charme. Um lindo trabalho de resgate da memória afetiva, das lembranças e estórias da família.

Nossa história também não acabou. Outros destaques do trabalho da Grim são os artistas plásticos que criam obras sobre os móveis e os tecidos diferenciados que surpreendem ao primeiro olhar. Não é à toa que segundo a Tânia Não existe certo ou errado em decoração, e sim aquilo que faz a nossa alma sorrir”. Essas peças chegam de Buenos Aires, Estados Unidos, Rio de Janeiro e São Paulo.

 CasaGrim1 CasaGrim7 CasaGrim8 CasaGrim9 CasaGrim10 CasaGrim11

Casa Grim

Móveis que contam estórias

 

Contato:

Tania Grimaldi

Loja: Rua Costa Carvalho, 109 – Pinheiros – São Paulo – SP

tania@casagrim.com.br

(11) 3881-3744

(11) 98153-6693

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 221 outros seguidores