1 comentário

E nasce a TV Mov.E.

Gente, o Mov.E. é só alegria no início de 2010. Este ano, como haviamos comentado antes, está cheio de novidades. E a primeira delas é o nascimento do nosso canal virtual, a TV Mov.E. São tantas as coisas que iremos aprontar por aqui que não vai dar nem pra listar pra você. Bom, por enquanto a nossa programação é meio que como a MTV, só música e a nossa playlist de inauguração vem em grande estilo.

1 – Pra começar, no alto, logo depois da nossa logo, vem ela gente. A diva do momento, que fará shows pelo Brasil, Beyonce. E ela canta o que, gente? Lógico, diva. No clipe, que por sinal é muito bem produzido, ela faz a linha carão com uns óculos de franjinhas e desfila feito um pássaro. Ainda não consegui identificar qual é. Como diz a música, uma diva é a versão masculina do malandro, o pimp que eles chamam lá na gringa, e aqui ela até põe fogo num carro no final do clipe. O que mais pega nesta música é a batida, claro.
Que gruda como um chiclete nos ouvidos e faz você querer imitar aqueles clipes de hip hop onde tem um monte de gente marrenta.

2 – Depois disso, olhando de baixo para cima, temos uma seleção mais nacional. O primeiro nem tanto, já que é um encontro inusitado do Duran Duran com o Milton Nascimento. Tanto o grupo quanto o Milton são sensacionais, criaram canções marcantes como ninguém e agora eles se juntam para fazer outra música que mistura inglês e português. Isso sem falar na belíssima performance do piano. Repara só.

3 – Acima do Duran Duran temos ela, que é mara, Bebel Gilberto. Não sei como ela não é idolatrada aqui tanto quanto é nos Esteites. Essa música, Aganju, tem um suingue, que apesar de calmo, não consegue me deixar parada no lugar.

4 – Pra fechar trouxemos a Vanessa da Mata né, gente. O que eu posso dizer da música que virou hit de qualquer buatchy que curte colocar música brasileira pro povo dançar? Com certeza “Não me deixe só” vai ser figurinha fácil no Cdj do Dj. Se joga que é mara!


1 comentário

O que você vai fazer no final desta tarde de sábado?

Aí, tá de bobeira em casa?

Tô pergundo isso porque vai rolar um programa bacana no final da tarde deste sábado.

É o lançamento do Bloco de Notas, do nosso amigo blogueiro Fernando Segredo.

Pra quem não conhece, ele está aqui no nosso blogroll hein.

Vai lá que você vai curtir.

O Mov.E pretende comparecer e registrar tudinho.

Então fica aqui o convite/jabá.

Lançamento Bloco De Notas

Data: 30/01/10

Horário: a partir das 17h

Local: Livraria Pop.

Endereço: Rua Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 297, São Paulo.


Deixe um comentário

Tem blog novo na área.

É, minha gente. Vira e mexe a gente encontra um povo loco querendo entrar aqui no nosso blogroll. E como somos meio loucos também, a gente acata numa boa o pedido. Bom, o nosso blogroll já conta com a presença ilustre do Ponto do G, um espaço para reflexões sobre aquelas 4 letrinhas que a gente gosta tanto (eu pelo menos amoooo! rs). Nem vou perder muito tempo explicando que se não estraga, ou melhor, brocha.


Deixe um comentário

Implicando com as palavras.

Você presta atenção nas palavras? No jeito como as pessoas falam ou quando começam a usar um termo fora do costume de antes? Caraca! Eu presto. Deve ser uma neurose, sei lá. Até porque eu trabalho escrevendo, não consigo evitar. É uma coisa que corrói por dentro, entende. Outro dia eu fiquei prestando atenção das palavras do mundo corporativo. Acho que decretaram alguma lei no qual a palavra funcionário não existe mais. Assim como decapitaram o sinal de trema, hoje em dia toda a cultura corporativa só fala em colaborador.

Agora me diz uma coisa: qual a diferença disso? Será que funcionário ficou “demodê”? Se bem que, no mundo das palavras, elas também tendem a ficar “out”. Até o termo que usei antes, “demodê”, tá “demodê”. Oui monsier e madam, presta atenção só num empresário falando. É assim ó: “o nosso quadro de colaboradores crescerá em 2010 consideravelmente”. Se você é uma dessas empresas de colaboradores, cuidado hein. Tu sabe como é patrão.

Num país como o nosso, é até compreensível fazerem pouco caso da palavra “funcionário”. Lembra muita vezes coisa de otário, de quem está preso por obrigação. As palavras até rimaram. Por outro lado, “colaborador”, soa como uma camuflagem. Do tipo: você colabora para a nossa família, nossa empresa, coisa e tal. Vem cá, cara pálida, desde quando a empresa é minha? Não vi nenhum contrato dizendo que tenho ações dela ou coisa parecida.

Nossa! Eu tive uma professora de português que ia a-do-rar esta questão. Pra ficar brincando com as palavras, sabe. Ela iria dividir a turma em dois times: o grupo dos funcionários versus o grupo dos colaboradores. Depois pegaria sua caneta Pilot e iria para o quadro fazer uma espécie de gincana de erros e acertos. Ela era daquelas que gostava de métodos alternativos de aprendizado. Ela era tão animada que você nem iria suspeitar do verdadeiro significado dessas palavras no dia a dia.

Bom, saindo do momento nostalgia/escola, sou que nem você, que trabalha, que sai muitas vezes de casa sem tomar café (acho isso uó) e pega engarrafamentos que ninguém mais acredita que seja engarrafamento. Uma coisa eu ainda vou descobrir: se existe realmente alguma diferença entre ser colaborador e funcionário. Porque quando chega o final do mês, essas duas palavras perdem completamente o significado. E pra você?


Deixe um comentário

Saudações 2010! Estamos de volta, e com a corda toda.

Reveillon 2009/2010. A princesinha do mar chorando de alegria.

Quanta saudade de você, querido leitor e fiel escudeiro. Você se lembra quando começamos este blog e criamos o primeiro post a gente nunca esquece? Pois é, o primeiro de 2010 a gente quase esqueceu. Eu não diria esqueceu, eu diria que quase fica pra fevereiro. Não é porque tem gente que acredita que o ano só começa depois do carnaval que a gente ia dar cano aqui no Mov.E. Fala sério! Estamos com saudades, pô. É sério! E pra começar este ano um tanto karmico, já que temos Copa e eleições, vou mostrar pra você como foi o despertar de mais este ano que está apenas engatinhando. Não sei quanto a você, mas já reparou que o mês de janeiro é longo? Putz, eu fico o tempo todo me perguntando assim: “gente, quando isso vai terminar?”. Vou parar de enrolar agora e contar um pouco das aventuras do Reveillon.

Bem, 2010 começou de uma maneira diferente. Por incrível que pareça, apesar de estar mais uma vez nas areias concorridas de Copacabana, senti um clima familiar bem diferente dos anos anteriores. Como é bom reunir os amigos e apreciar aquela queima de fogos. Copos brindavam, enquanto os abraços de Feliz Ano Novo se espalhavam numa velocidade espetacular. E tratando-se de Rio, desejar felicidade àquele estranho que você nunca viu na vida e possivelmente nunca mais irá encontrar, era coisa mais que comum.

O que dizer da música? A música era quase que um vizinho nosso. Daqueles que quando há festa, ele faz questão de reunir a família toda e bater na sua porta pra fazer um convite. Era andar pelas ruas e escolher o seu som. Fomos desde marchinhas de carnaval, pop, até música eletrônica numa redoma que serviu de boatchy para um pequeno grupo. A gente só ficou curtindo a música com nossas caipirinhas de plantão em nossas mãos, até o momento que decidimos curtir um pós fogos em Ipanema, no point mais charmoso da praia. Você já deve estar imaginando onde é, não é mesmo? É isso aí, acertou quem falou Arpoador. Gente, aquele lugar é de ficar de bobeira só olhando para o nascer e o pôr do sol. Parece até papo de hippie, sei lá. Mas dá uma olhada nessas fotos.

Que visú é esse, minha gente!

Pra ficar de bobeira admirando.

Aliás tenho que dar crédito para o blog do Sabão? Pois o autor, o Cazé, esteve presente neste momento idílico, registrando com sua máquina momentos sensacionais como você pode ver aqui. Mas o Arpoador não parou por aí. Fomos tão felizardo naquele lugar que nos deparamos com uma mega festa na areia e totalmente 0800. Soube pelo povo presente que se tratava de uma festa daquele artísta plático, Vik Muniz. Eu não acreditei muito, sabe como é? O povo bebe e adora ficar glamurizando as histórias. Mas sinceramente eu não estava nem aí se era dele ou não. A curtição era ver o povo dançando fantasiado ou do jeito que se sentia livre, os mais ecléticos ritmos no local. Ora, a festa foi longe. A ponto do nosso café da manhã ter sido no Bar Informal mais próximo, ao lado da Galeria River. De lá fomos para nossas casas, com a sensação de missão cumprida (pelo menos a primeira do ano né), com o sono dominando o corpo e com o merecido sol depois de dias e dias de chuvas quase intermináveis.

Bom, é isso aí. Vamos nos ver mais por aqui e em outros lugares. A história continua e o ano apenas começou. Sinta-se em casa. O Mov.E. espera por você. E saudações para 2010!


Deixe um comentário

O passado sussurrou no meu ouvido – dezembro/janeiro (o último de 2009 e primeiro de 2010)

Quem diria, não é mesmo? 2009 vai deixar saudades e com ele todos os clipes dos grupos e cantores que reunimos aqui no nosso estimado bloco “O passado sussurrou no meu ouvido”. Foram diversas pérolas dos anos 80 que bombaram aqui no Mov.E., trazendo pra você o que aconteceu de melhor nas rádios desta década que de morta não tinha nada. Tinha era só grupo bom e com talento. Tanto que fizeram diversos hits que deixam os de hoje no chinelo. Bom, o nosso último bloco era pra acontecer na terça, a última do ano. Mas para fecharmos 2009 em grande estilo, resolvemos atrasar um pouco e começar no dia 1º de janeiro. E a escolhida da vez é nada mais nada menos que a rainha do pop nos aureos anos 80, quando ela ainda estava no começo da carreira. Aliás, a carreira dessa daqui dispensa explicações. Com vocês Madonna cantando “Everybody”.