Movimento Espontâneo

#movimentoespontaneo


1 comentário

Cacete, já é 2012!

Gente, até outro dia estávamos em 2000 e achando que o mundo ia acabar. Passaram-se 12 anos e mais uma profecia diz que iremos pelos ares até dezembro. Uma coisa é certa: até as profecias se renovam. E se bizarrices desse tipo acontecem, a gente também pode se renovar. A vida é um ciclo após outro, são 365 dias após outros 365. Entra verão, sai verão e por aí a dentro ou fora. Quer saber? Não importa. Sabe aquele ditado “o mundo dá voltas”? O mesmo vale para as oportunidades. Não fique pensando que o tempo passou. Pense diferente: diga que amanhã haverá outra chance e se joga. Arregace os braços. Porque também não adianta ficar suspirando para o horizonte e não fazer nada. Humm, acho que este texto também é cíclico.

Agora vamos ao que interessa mesmo. O Mov.E. começou 2012 neste segundo dia de fevereiro porque janeiro foi um mês para por as coisas em ordem, em desordem, enfim, daquele jeito que você, estimado leitor, e a gente, gostamos. Não pense que o início deste texto era o fim apocalíptico deste querido blog, pelo contrário. Isso é apenas o começo ou o recomeço, como preferir. Como dissemos e repetimos, a vida é um ciclo e isso vale também para os malucos que salpicam os textos enigmáticos-desvairados-transloucados neste humilde espaço mais que sideral. Um espaço da liberdade.

O Mov.E vem com tudo este ano. Vem com festa, com alegria, reflexão, maluquices, com uma produção incrível (aguarde as novidades), projetos e principalmente com texto. Porque essa é a nossa essência mesmo.

Outra grande atração são os nossos acessos, que estão próximos de chegar aos 100 mil hits. Isso mesmo! 100 mil hits. Isso é tão incrível que merece mais e mais comemoração. Mas porque a gente tá te contando tudo isso? Primeiro porque a gente gosta e segundo, gostamos que você curta este espaço e terceiro porque a gente quer mais e mais pessoas pertinho da gente, por aqui e ao vivo também.

É, cíclico leitor, como dizem uns amigos nossos, 2012 vai abalar Bangu, Jabaquara, Olinda, Fortaleza, Cuiabá, Tapajós, Florianópolis, Gramado, Itacaré, Natal, Vila Velha, Ouro Preto, São Luis, Macapá, Nova Jersey, Liverpool, San Diego, Quebec, Porto, Oslo, Leipzig, Frankfurt, Nice, Lyon, Barcelona, Sevilha, Milão, Turim, Tóquio, Mumbai, Java, Sydney, Cidade do Cabo, Zanzibar, Auckland, Pequim e onde a nossa pretensão ousar chegar.

 

Feliz 2012!

Equipe Mov.E.


Deixe um comentário

Que bonitinho!

São esses momentos em que a simplicidade consegue captar a beleza da vida. Encontrei este vídeo na internet e para mim foi de uma delicadeza enorme. Como é bom você assistir coisas além dos noticiários, que trazem uma infinidade de matérias nada positivas. Sabemos que a vida não é um conto de fadas, mas a gente não precisa passar por ela achando que não há esperança.

O vídeo é de um artista visual italiano que se auto denomina Nura-T. Só encontramos o seu blog e o Facebook com informações sobre ele. O Mov.E. deixou tudo aqui para você, esperançoso leitor.

Sobre o artista você se informa aqui e aqui.


Deixe um comentário

Retrato da ignorância nas mídias sociais. A gente tem esperança e fé que isso um dia termine.

O lance todo aconteceu ontem no Facebook e está reverberando nervoso até agora. É um caso típico de preconceito que aconteceu com duas crianças na praia. E depois do episódio esdrúxulo, o seu pai, indignado e com razão, escreveu esta carta, que o Mov.E. faz questão de reproduzir aqui.

————————————————————————–

DO ÓDIO E DA IGNORÂNCIA: UM PAI DESTRUÍDO POR DENTRO

por Felipe Barcellos, quinta, 17 de fevereiro de 2011 às 02:12

Bom dia,

Nunca imaginei que tivesse que viver na pele a dor de um cidadão agredido com sua família em um dia de festa.

Contra socos nos defendemos, mas contra o cerceamento do direito de ir e vir de uma criança devido a sua aparência, fica a raiva guardada por ter que conter a violência para não aumentar o dano emocional sofrido por minha filha.

Eu só queria traze-la para casa, para que ela pudesse sentir-se segura novamente.

Escolhemos o quiosque Espaço OX, no Leme para comemorarmos o aniversário de 5 anos de minha filha mais nova, com amigos e familia, cerca de 20 pessoas. Reservamos e chegamos com as crianças as 19h00. Realizamos a comemoração comas minhas filhas, Lia e Dora, que durante todo o tempo brincaram nas dependências do quiosque as vistas dos funcionários.

Todos os convidados consumiram regiamente e pagaram suas despesas com tranquilidade.

Aos nos prepararmos para ir embora, as 22h30, a funcionária Loi impediu minhas filhas, Lia(9 anos) e a aniversariante Dora (5 anos) de entrarem no quiosque ao retornarem do banheiro.

O motivo: alegou que seriam crianças de rua, por serem negras e terem cabelos crespos. Para encurtar uma longa historia: minha filha mais velha, de apenas 9 anos, está em choque.

As alegações da funcionária não apenas são racistas e incidem em constrangimento ilegal e cerceamento do direito de ir e vir, como denotam a falta de atenção dedicada aos consumidores que frequentam o espaço. Vou entrar com medidas legais contra o estabelecimento e um processo por constrangimento ilegal, injuria, difamação e crime de racismo contra a funcionária.

Não queiram saber a dor de um pai ao vivenciar tais cenas em um dia de festa. A dor não vai embora quando fecho os olhos. Me vem a imagem de minha filha, minutos antes extasiada de alegria e em seguida chocada com uma realidade distorcida.

Estou sentindo muita dor. Uma dor que não vai embora.

A funcionária tinha a obrigação de observar quem estava na mesa mais numerosa do estabelecimento, estávamos minutos antes cantando parabéns e repartindo um bolo.

Impossível não ver a alegria que minhas filhas viviam em meio a amigos e família.

Loi estragou tudo com seu preconceito e despreparo para lidar com o publico. Precisa ser punida de forma exemplar.

Minha filha, uma crianca que é o que existe de mais valioso em minha vida, está DESTRUÍDA, achando-se culpada por não ter a aparência “certa” para poder ir e vir.

Espero que tal comportamento não seja uma norma do Grupo OX e da Orla Rio.

Esta carta está sendo copiada aos principais jornais do Brasil e publicações do segmento de turismo no Brasil e no exterior, em inglês.

Felipe Barcellos

Pai

————————————————————————

O link do Felipe no Facebook está aqui.


Deixe um comentário

Por onde anda Penélope e Anibal?

Era uma vez um casal de namorados que tinha um relacionamento daqueles mais clichês que você já ouviu falar. O Mov.E. sempre acompanhou a sua trajetória.  Uma vez tentamos buscar, em vão, uma foto para dividir com você, caro leitor, a verdadeira identidade de Penélope e Anibal.

Em 2008 foi quando tudo começou. Era no inverno de agosto quando sapecamos os primeiros posts a respeito deles. Revelamos os seus passeios, aventuras, idas ao cinema e até as já famosas briguinhas “vai-e-volta”. O que? Você nunca ouviu falar nelas? Tá de sacanagem? Por causa delas que diversos pedidos de reconciliação chegaram em massa no QG do Mov.E. Descobrimos por meio deste acontecimento que Pê e Ani possuíam um séquito de fãs fervorosos.

Descobrimos pelas mídias sociais o quanto a vida amorosa serve de combustível para que as pessoas fiquem mais de 5 horas por dia entre Orkut, Facebook e congêneres. Tá aí o BBB que não nos deixa mentir. Foram vistas nas principais capitais do país, em Nova York e até na Europa, faixas tanto de apoio ao casal, quanto a somente um dos dois.

Depois de um tempo, mas precisamente em 2009, o casal se separou, e assim ficamos um longo tempo sem notícias contínuas sobre seu paradeiro. Algumas vezes colocávamos pequenas matérias, esporádicas pípulas a respeito deles. Mas hoje, viemos a público para dizer que isso acabou. Quero dizer, começou. Porque eles estão de volta, unidos, brigando e com força total.


Deixe um comentário

O passado sussurrou no meu ouvido – junho 2010.

Hi, meu nome é Cindy. Cindy Lauper.

Ah muleque! Nesta edição do nossso estimado bloco “O passado sussurrou no meu ouvido”, resolvemos arregaçar. Mexi lá no fundinho do baú, levantei a poeira e dei a volta por cima com esta velharia cheirando a formol dos idos dos eitis (80s). Tá duvidando? Cola junto aqui que você vai vê.

A música é velha mas continua tocando até hoje. Até porque ela foi um hino na MTV norte-americana e depois na MTV Brasil. Sem contar que na Sessão da Tarde, a cantora de hoje fez um hit esmaga quarteirão (pelo menos no Brasil). É ela, gente. Cindy Lauper com a música “Girls just want to have fun”. Você, frequentador de Festas Ploc e Trash 80, sabe do que estou falando. Quando tocava essa música, e até hoje é assim, você levanta seus bracinhos pro alto e se jogava na pista sem cerimônia. Mesmo os mais desengonçados. Esta mulher abalou a década de 80, chegando a ser comparada muitas vezes com a rainha mor, Madonna (peraí, nada a ver). Mas seu estilo esta mais pra punk do que outra coisa e seu primeiro álbum solo a transformou na primeira mulher do mundo a ter cinco singles de um mesmo disco na Billboard.

É sério. Essa música tocou tanto, que ganhou uma nova releitura na década dos nainetis (90s). Neste período a cantora adotava a cabeleira amarela. Bom, agora chega de falar. Vou deixar aqui duas músicas fod.. ops, bombásticas pra você curtir.

Mais sobre a Cindy Lauper aqui.

Girls Just Want To Have Fun – 83

Girls Just Want To Have Fun – 94

The Goonies R Good Enough


Deixe um comentário

Tá de bob hoje à noite? – parte 2

fernandoferrer

Filho de peixe, Ibrahim_Ferrerpeixinho é.

Ou melhor: sobrinho de peixe, peixinho é. O ditado é das antigas, assim como o tio do cantor que estará hoje à noite no Bourbon Street Music Club. É o Fernando Ferrer, sobrinho de nada mais nada menos que o nosso saudoso Ibrahim Ferrer, o simpático cantor que conquistou a todos no documentário que resgatou a música cubana. É o Buena Vista Social Club. Fiquei sabendo que no show ele vai mandar vários clássicos como: “Guantanamera” e “Oye Como Va”. E então? Vai um ritmo caliente hoje também? O show é hoje às 22:30.

O Bourbon Street fica na:

Rua dos Chanés, 127 – Indianópolis – São Paulo. Telefone: (11) 5095-6100.


Deixe um comentário

Nesta quinta bata essa peruca.

Gente, eu tive que roubar o título do meu amigo Rian. É sensacional.
Já sei, já sei, vocês devem estar pensando: “Ah mais um jabá”. É isso mesmo, mais um jabá.
Como disse aqui antes, jabá bom é aquele que assume que é jabá. E esse eu tenho certeza que é dos bons.

O Mov.E. esteve em julho no show fazendo um set irado com muito techouse, electro house e velharias anos 90. Este último, com sucessos a la Ibiza. Uma casa noturna de Niquiti (Niterói – Rio de Janeiro) que abalou as estruturas nesta década que deixou saudades musicais.

Bom, hoje tem show novamente e novo Dj. Vejam vocês a divulgação do garoto prodígio.

quintanobaile flyer2

Quinta no Baile

é uma festa divertida em que você desliga o carão e pode ser quem você é.

Moderninhos, ursos, fetichistas e mulheres que gostam de bater peruca

ao som de pop music são bem-vindos.

Vj DANIEL BURICHE + Show RIAN

Promoter CARLOS AUGUSTO

Nesta quinta, entre na caverninha mais animada do Rio.

Onde: La Cueva. Rua Miguel Lemos 51. Copa

Quando: Quinta (13.08) às 22h

Quanto: $15