Movimento Espontâneo

#movimentoespontaneo


Deixe um comentário

Isso é só o começo // It is just the beginning

Image

A gente não precisa de muita informação concreta para sentir que algo novo está para acontecer ou está acontecendo. Basta acionar a sua sensibilidade, olhar para o céu, olhar as pessoas ao redor. Você vai dizer com tranquilidade: “é, tem algo de novo no ar”. Essa sensação aconteceu ontem durante todo o dia 5 de dezembro de 2013.

Não precisei olhar os jornais locais, consultar a internet ou perguntar para algum amigo. Claro que fiz isso logo na sequência do meu estranhamento. E a conclusão foi: sim, morreu Nelson Mandela. Mas a missão dele foi cumprida. Porém não concluída, sabe porquê? Ainda insistimos em vivermos separados. Mas separados por bobagens, pré-julgamentos, preconceitos, avaliações superficiais de nós mesmos.

Isso mesmo. Não é sobre o outro que estamos falando. Ao fazermos tais avaliações, estamos mostrando quem realmente somos, como funciona o nosso coração (se é que a gente tem um, né), os nossos olhos, a nossa percepção da vida. Não estou falando aqui que iremos conseguir amar todo mundo. Deveríamos, mas…

Estou falando que devemos nos policiar constantemente para que nossos pensamentos não virem ações prejudiciais às vidas das pessoas que irão sentir as consequências delas pelo caminho. E acorde! Estas ações, além de prejudicar o próximo, no fundo no fundo estão agredindo a você mesmo.

Veja como é ridículo existir uma fila para brancos e negros. Como se não viéssemos da mesma origem. Veja como é ridículo termos escolas para pessoas com a pigmentação da pele diferente. Afinal de contas, somo índios, portugueses, africanos, pardos, mamelucos, cafusos, mulatos, brancos, branquinhos, branquelo, pretinhos, negões, amarelos, jambo, moreninhos e no qual a raça é uma só. A humana.

Vamos fazer o seguinte. Que tal fazermos uma alto avaliação. O Mov.E, você, todos que leem isso aqui ou não. Vamos pensar ao contrário. Vamos fingir que fomos julgados e presos porque queríamos que todos pudessem beber um copo d’água. Isso mesmo, um copo d’água. E no julgamento a prisão era o nosso quarto, mas sem nada, tá? Quem já foi sequestrado sabe do que estou falando.

Viva Mandela! Viva a sua luta pela liberdade. Que será eterna.

Vejam dois vídeos da música “Mandela Day”. Uma homenagem do grupo Simple Minds feita no final da década de 80.


Deixe um comentário

Uma maçã com boas sementes.

Estimado leitor, a gente nem precisa se estender no assunto. Haja vista que todos os jornais já esgotaram o assunto. Mas a gente queria fazer a nossa homenagem e compartilha-la com você.

Tchau Steve. Você e suas ideias vão fazer falta.

Mais informações sobre Steve Jobs aqui.


Deixe um comentário

Tag dupla: a amizade e a perda.

Foram estes últimos 5 dias que me fizeram escolher este título pra você, leitor. Estava preparando um post na manga, para falar do dia do amigo. Mas todo mundo aqui no Mov.E. percebeu que esse dia do amigo merecia um adendo.

Primeiro de tudo, feliz dia do amigo! Quem tem daqueles verdadeiros, sabe do que estou falando. É extremamente importante tê-los. Mesmo que a gente não se entenda com ele na maior parte do tempo.

Agora eu quero falar do adendo. Bicho, depois de uma data como esta (20 de julho), três dias depois, a nossa querida Amy é encontrada morta sozinha dentro da própria casa. Isso me fez pensar tanto. Será que ela não tinha uns amigos? Aqueles mais chegados que seguram a barra mais pesada e fortalece laços, que antes talvez estivessem estremecidos.

Será que fama e dinheiro só faz aparecer aquele outro tipo de amigo? Que só aparece no momento oportuno. Quando é bom só pra ele mesmo. Bom, não dá pra estender aqui o motivo no qual isso tudo aconteceu. O fato é: ela se foi sozinha. E no momento que ela mais precisava, o fundo do poço, não havia ninguém lá. Por isso, que a tag do título é dupla. E você ainda pode inverter as ordens que dá no mesmo.

É o Mov.E. inteiro aqui desejando a todos excelentes amigos na vida. Se eles forem poucos, que sejam de qualidade.


Deixe um comentário

Chora não, Salomão.

Olha o que já tá rolando freneticamente nos Twitteres da vida. Um moleque sendo consolado pela sua mãe após a derrota da Seleção Brasileira para a Holanda (que bizarro né). O nome é Salomão e as tiradas que ele tem num diálogo engraçadíssimo com sua mãe são sensacionais. Dá uma espiada só. Com certeza vai ser um dos vídeos campeões de exibição.