3 Comentários

Recapitulando a programação pro findi

Pois é minha gente. Hoje é sexta. E nesse final de semana muita coisa vai acontecer. Só uma palinha do que vai rolar, o Mercado Mistureba com feijoada e roda choro acontece de novo na Lapa. Estarei por lá fotografando tudo. E tem também o show do grupo Negras Criaturas na Praça Mauá, que está bombando de casas novas para shows e outras atividades culturais. Vou nesse show também pois ele promete. Separei as filipetas aqui.


1 comentário

Lembra que eu disse que tinha tantas coisas pra contar? É agora.

Nem falei pra vocês o que captei com o meu celular no final da semana passada né. Pois bem, vou contar um pouco agora.

Tudo começou quando eu estava trabalhando com o Msn ligado. Um amigo do Rio que há muito tempo eu não encontrava, o Fernando, disse que estava em Sampa pra fazer um curso. Noooosssa!!! Liguei na hora pra ele e fizemos um programa legal (estamos fazendo até hoje) para aproveitar o máximo a cidade. No sábado, dia 25, fomos para o Museu da Língua Portuguesa, que para surpresa agradável minha, estava com a mostra Machado de Assis – Mas este capítulo não é sério. Adoro literatura. Por isso, fotografei o que pude e vou mostrar pra vocês aqui.
A visita ao Museu começou na verdade pelo último andar, no qual tem uma sala de projeção que introduz as pessoas à história da língua. É de arrepiar! O lugar é tão irado que eu já fui umas 4 vezes. A seguir, nós passamos para a sala que mostrava toda a riqueza da língua portuguesa. Com poemas, poesias e textos incríveis, tudo narrado por personalidades como Maria Bethânia, Matheus Nachtergaele, Zélia Duncan, entre outros.

O segundo andar é de tirar o fôlego também, com aquela parede projetando imagens do rico vocabulário do Brasil. Na parede oposta, um mapa destrincha a origem da nossa língua e todas as suas ramificações. Uma só visita não dá pra absorver tudo. E a vontade de voltar fica ainda maior.

Da exposição do Machado de Assis, tinha muita coisa legal, e espalhada pelas paredes. Inclusive cadeiras. Pois é, eles colocaram umas cadeiras penduradas e outros objetos da época, como piano, chapéu e livros antigos.

Confere as fotos aqui e vá correndo ao museu.
Valeu a companhia Fernandoooooo! Uhu! Bjão!

Dentro da sala de projeção

Dentro da sala de projeção

Vídeo sobre a língua materna

Painel da lingua portuguesa

Painel da língua portuguesa

Ingresso Exposição Machado de Assis

Ingresso Exposição Machado de Assis

O Mov.E. presente na exposição

O Mov.E. presente na exposição

Aqui começa a exposição

Aqui começa a exposição

Memórias de um piano

Memórias de um piano

Esse texto é foda, infelizmente ele veio em pedaços

Esse texto é foda, infelizmente ele veio em pedaços

Outra parte do texto foda. O trecho "argamassa social" é tudo.

Outra parte do texto foda. O trecho "argamassa social" é foda.

Palavras quase ao vento

Palavras quase ao vento

Quero ler mais Machado de Assis

Quero ler mais Machado de Assis

Ah, e pra quem não sabe, o Museu da Língua Portuguesa fica na Estação da Luz (SP).


Deixe um comentário

Um brinde à Obamania

Eu sempre fui ligada em comercias de tv. Desde pequena. Tem uns, que mesmo depois de tantos anos, continuam fresquinho na minha memória. Quem curte já deve ter visto há alguns anos atrás o comercial da cerveja Budweiser. Aquele no qual uns caras ficam gritando “Wassup” o tempo todo enquanto contam para os amigos as suas atividades ao telefone. Infelizmente no Brasil, o pessoal lembra mais dos três sapinhos que falam o marca do produto dividindo as sílabas. Lembra disso? BUD-WEI-SER.

Mas vamos voltar ao assunto principal? Pois bem, encontrei hoje o já clássico “Wassup” inspirando a campanha eleitoral do Obama nos Esteites. Pra você ter uma idéia da onipresença do quase-presidente norte-americano na mídia atual, tô colocando aqui dois vídeos: o “Wassup” velho e o “Wassup08”, assim como este link aqui para você chegar até o site do mesmo.

Mas lembre-se: só não deixe essa Obamania entorpecer os seus neurônios, porque estamos no Brasil e o nosso presidente é outro. E se você quiser reclamar ou elogiar, o endereço fica em Brasília.

Wassup08

Wassup Velho


1 comentário

Bananas, a prova que Deus existe

Sim, me deparei hoje no skepticwiki com um texto que diz exatamente isto.

 “Bananas: The Atheist’s Worst Nightmare” é uma teoria que , segundo seus criadores Kirk Camerons e Ray Comfort,  comprova que Deus existe. A dissertação é baseada no Argument from design que assume basicamente que: “Se eu vejo um mecanismo complexo como um computador, eu digo que isto foi desenhado por alguém. Portanto, se eu vejo um mecanismo complexo como um tigre, eu também tenho que assumir que isso foi desenhado por alguém.”

A partir disto, a teoria  diz que a banana foi desenhada para se adaptar perfeitamente ao ser humano e apresenta como argumento os seguintes pontos:

  1. O formato da banana foi desenvolvido para a mão humana
  2. Não possui superfície escorregadia
  3. Tem indicação sobre o estado do conteúdo: verde, amarelo e preto
  4. Possui um mecanismo de abertura
  5. Vem embalado
  6. A embalagem é biodegradável
  7. O formato se adapta perfeitamente a boca humana
  8. Tem um ponto de início para comer
  9. É agradável ao paladar
  10. A curvatura se adapta ao rosto humano facilitando o ato de comer

Eles dizem que acreditar que a banana simplesmente aconteceu é quase como acreditar que ninguém desenhou e pensou em uma lata de refrigerante.

Claro que já colocaram os argumentos contra esta teoria. Alguns juram que a banana que comemos hoje não é a mesma banana selvagem original e que ela é totalmente manipulada geneticamente para que possa melhor se adaptar ao ser humano,assim como outras frutas.

É de comer a mente e resulta em boas risadas. Por isso, se você se interessou pode acompanhar a discussão na página do skepticwiki aqui.  

A conclusão que cheguei, após ler alguns links relacionados a este assunto , é que quero comer um bom açaí com muita banana picada . Hum fome de fim de tarde atacando.


10 Comentários

E se você visse uma criança de 5 anos fumando maconha?

Aposto que todos ficaram pelo menos um pouco chocados com o título deste post. Mesmo aqueles que apoiam a causa devem ter estranhado, não?

Então olhem esta foto:

Esta imagem é do livro The Circle of Life: Rituals from the human family album e tem como legenda, “Nos arredores de Kingston, Jamaica, crianças da igreja Rastafári fumam ganja (nome dado a maconha)”.

O texto explica que a cultura Rasta acredita que a erva em questão é sagrada  e que o ritual promove a aproximação de todos do grupo, por isso as crianças têm que aprender a prática desde cedo.

Aos que  sentiram certa estranheza ao ler o título do post, imagine o que os Rastas pensariam se vissem um título assim: Crianças  de 5 anos ficam trancadas o dia todo dentro de casa hipnotizadas por uma tela de computador.

😉

Think about it …